Curiosidades

Fique por dentro das curiosidades do mundo Árabe.

Sumah ou Sumac
(pronuncia: SOO-mak) é um tempero produzido do fruto de um arbusto que cresce em todo o Oriente Médio e o Mediterrâneo. Seus frutos e sementes variam de cor entre vermelho tijolo e púrpura escuro, quase preto, dependendo de onde o arbusto é cultivado.

Os frutos são colhidos pouco antes de amadurecerem e são deixados para secar ao sol. Depois são normalmente triturados e vendidos em pó. O tempero adiciona um sabor ácido (azedo), mas muito especial, diferente do que pode ser obtido com o limão ou o melaço de Romã.

AL-Khansa

Al-Khansa foi uma poetisa árabe que viveu em finais do século VI e na primeira parte do século VII. O seu nome verdadeiro era Tumadir bint 'Amr ibn al-Harith ibn al-Sharid, mas recebeu a alcunha de Al-Khansa, o que significa "nariz empinado" ou "gazela". Ficou conhecida pelas suas elegias (composições poéticas de temática relacionada com a morte e o luto). Foi contemporânea de Maomé, profeta do islão. A vida na Arábia do século VII caracterizava-se pelas guerras constantes entre as várias tribos que habitavam a península. O irmão de Al-Khansa, Mu'awiyah, e um meio-irmão, Sakhr, ambos chefes tribais, foram mortos numa dessas guerras, o que provocou em Al-Khansa uma dor que manifestaria através da escrita. Viveu parte considerável da sua vida no paganismo anterior ao nascimento do islão (época à qual os muçulmanos se referem como a Jahiliyya, a época de ignorância e idolatria), mas a sua tribo acabaria por aceitar a religião muçulmana. Al-Khansa conheceu Muhammad quando a sua tribo se deslocou a Medina. Foi casada três vezes e teve vários filhos, quatro filhos dos quais foram mortos na Batalha de Qadasiyah (637), uma das primeiras batalhas na história do islão. Segundo a tradição, o califa Omar atribui-lhe uma pensão e escreveu-lhe uma carta na qual elogiava o seu heroísmo. A sua colecção de poemas (diwan) foi preservada pelos sábios islâmicos, tendo influenciado poetas posteriores.

Mohammed Abdel Wahab
Compositor e tocador de “oud”, Mohammed Abdel Wahab escreveu mais de mil músicas e tocou pessoalmente centenas delas. Nascido em 1907 no Cairo, Wahab fez sua primeira gravação aos 13 anos de idade. Em 1960 ele parou de cantar, mas continuou a compor para outros cantores. Foi em 1964, após anos de rivalidade no trabalho, Um Kalthoum usou uma composição de Abdel Wahab em um “Enta Omri” escrita especialmente para ela. A música se tornou instantaneamente um hit com sua empolgação na melodia e com a orquestra apimentada com uma guitarra elétrica. Apesar de Abdel Wahab aparecer muito pouco em público, a sua popularidade nunca acabou. Sua fama não era limitada ao mundo árabe, mas sua música chegou ao público ocidental. Em 1988 – aos 81 anos de idade – ele surpreendeu o mundo árabe com uma nova composição cantada por ele. A gravação vendeu duas milhões de cópias. Considerado um dos maiores cantores àrabes , ao lado de Um Kalthoum,Fairuz,Farid Al Atrash e Abdel Halim Hafez. Morreu em 1991.